Categoria: Textos

pratos-de-visita

PRATOS DE VISITA

By | Textos | No Comments
Afinidade não se explica. Como conseguir colocar em palavras a persistência de convivências que poderiam ter sido tão facilmente esquecidas com o acúmulo de horas, dias e anos, mas que sobrevivem a tudo sem absolutamente nenhum motivo aparente? Por algumas vezes, nem a própria afinidade é tão visível assim. Você a sente, mas não consegue enxergá-la. As diferenças são muito grandes! Até constantemente se lembra de que não há motivo racional nenhum para estar ali. Mas você definitivamente está. Ah, e como está! E dali você não sai. Dali ninguém te tira! “Because something is happening here, but you don´t know what it is. Do you, Mr. Jones?“. Ainda assim, é preciso ser muito sábio e cuidadoso, pois as pessoas se contestam o tempo todo. Tão acostumadas com a falta de beleza, com a vulgaridade nas relações, se mostram tão desconfiadas...
Read More
PUNK-VELHO

AQUELA ANTIQUADA ANARQUIA

By | Textos | No Comments
Meu fanatismo pelo fanatismo acabou. Tenho, hoje em dia, vergonha de minha hibernação tolerante. A anarquia não funciona mais para mim, pois creio que ela não seja nada além de vaidade. Algum tipo de admiração que aparece pelo encantamento ideológico de seu próprio exagero retórico. Skinheads brasileiros; Punks que trabalham das oito às seis. Como ironia de tal vaidade, meu delineador, até hoje, serviu como adorno de minha consciência sexual, o que claramente, na visão dos que não o usam, exclui minha possibilidade de alguma inquietude social. Acontece que tal relação não existe. E foi por perceber que você me reduz a isso que agora, realmente, não vou mais com a sua cara. O que seria do Femen se ele dependesse deste reconhecimento? Mulheres loiras não sentem, não pensam, não são. Não é isso que diz alguma piada que você...
Read More
caneta

MINHA ÚTIL SIMPATIA

By | Textos | No Comments
Meu romance é áspero. Por isso, já peço desculpas antecipadas. Meu amor, mais do que nunca, é baseado na dor. Mas não é culpa dele. Foi só o que ele conheceu. Sei a razão das perguntas que você me faz e se pudesse escolher, não te responderia nada. O silêncio é realmente muito útil, pois só ofende os atentos. Enquanto isso, todo meu processo está naquilo que você ainda não viu. A possibilidade é um monstro quando, finalmente, se abre à frente de alguém que acreditava não ter possibilidades. Por isso, guarde qualquer vaidade sem freio na noite de uma dança que duvida ter existido e só então venha tomar comigo um café da manhã. A partir de então, estarei sempre pronta para lambuzar sua boca com verdades silenciosas que você achava que minha ternura  nunca seria capaz de perceber....
Read More
ASSOMBRADA

BILHETE DE SUICÍDIO

By | Textos | No Comments
Este é um bilhete de suicídio, mas não, não vou me matar. Meu suicídio é ideológico, por isso faço o suficiente para que tudo que é meu se vá. Livro-me agora dos começos, dos meios e dos fins. Tanto os meus, quanto os que adquiri de todos que já encontrei. Em meu suicídio ideológico, encontro o centro. Nele prevalece a consciência de minhas mãos, minhas pernas, e de minha ofegante respiração, enquanto a diária e armada luta contra mim mesma se dispersa sem perceber. Em meu suicídio, provo que há fim no que não é neutro, e probabilidade no que nunca aconteceu. No fim, garanto que a vida nunca foi o suficiente para atingir minha solidão. Pouco do que existe é suficiente para atingir este retiro que faço questão de cultivar tão veementemente a cada abrir de olhos de pequenas...
Read More